Conflitos entre convenção e regimento interno: Qual vale?

Índice

Conflitos entre convenção e regimento interno: Qual vale?

Group Of People Working Out Business Plan In An Office - Administração de condomínios em Osasco | Grupo SEA
fonte: freepik senivpetro

 

Em um ambiente condominial, manter uma convivência harmoniosa entre os moradores é crucial para preservar um ambiente agradável e seguro para todos. No entanto, é comum surgirem questionamentos e desacordos quanto à interpretação das normas que regem o funcionamento do condomínio, especialmente em relação à convenção do condomínio e ao regimento interno.

Quando ocorre um embate entre essas duas normas, qual delas deve prevalecer? De acordo com o Dr. Felipe Faustino, Advogado Especialista em Direito Condominial, a resposta está na própria natureza dos assuntos tratados pela convenção e pelo regimento interno.

A convenção condominial, por ser o documento que estabelece a estrutura do condomínio e os direitos essenciais dos condôminos, possui precedência sobre o regimento interno.

Enquanto a convenção trata de questões estruturais e fundamentais, como a divisão das unidades e a definição das áreas comuns, o regimento interno visa regular a convivência entre os condôminos, estabelecendo normas de comportamento e uso das áreas comuns.

Um exemplo que ilustra essa hierarquia entre convenção e regimento interno é citado em uma decisão judicial que afirma:

“A convenção condominial é o instrumento que constitui a compropriedade; o regulamento interno disciplina a vida social e não o direito real que o título constitutivo outorga, o que leva à conclusão de que, em caso de conflito entre dispositivos contraditórios entre as duas normas, sobre o uso de garagem, prevalece o que está na convenção registrada no cartório de registro.”

Portanto, em face de um conflito entre disposições da convenção e do regimento interno, é a convenção que terá prioridade, sendo crucial que os condôminos conheçam e observem as normas estabelecidas neste documento.

Ao mesmo tempo, é fundamental que o regimento interno seja redigido de maneira clara e objetiva, com o objetivo de facilitar a convivência e evitar mal-entendidos entre os moradores.

Para evitar conflitos e assegurar uma convivência harmoniosa no condomínio, seguem algumas orientações aos leitores:

1. Leia e conheça as normas

É essencial que todos os moradores do condomínio estejam bem informados sobre as regras estabelecidas tanto na convenção quanto no regimento interno. Recomenda-se uma leitura cuidadosa desses documentos para compreender completamente seus conteúdos. Caso surjam dúvidas em relação a qualquer ponto, é importante buscar esclarecimentos junto à administração do condomínio ou consultar um advogado especializado em direito condominial. Essa abordagem proativa pode ajudar a evitar mal-entendidos e conflitos futuros, garantindo uma convivência mais harmoniosa e respeitosa entre todos os condôminos.

2. Respeite as normas estabelecidas

Para garantir uma convivência harmoniosa no condomínio, é essencial que todos os moradores cultivem o respeito mútuo e estejam comprometidos em seguir as normas estabelecidas. Evitar violar as regras do condomínio é fundamental para contribuir com a manutenção de um ambiente seguro e tranquilo para todos os residentes. Ao agir com responsabilidade e respeito às normas, cada morador colabora para o bem-estar coletivo e para a construção de um ambiente onde todos se sintam confortáveis e protegidos.

3. Participe das assembleias

As assembleias condominiais desempenham um papel crucial ao proporcionar um espaço para discutir questões relevantes ao funcionamento do condomínio e tomar decisões coletivas. É importante participar ativamente dessas reuniões, compartilhar suas sugestões e contribuir para o bom andamento do condomínio. Sua participação é vital para assegurar que as necessidades e interesses de todos os moradores sejam considerados e para promover uma gestão colaborativa e eficaz.

4. Busque a mediação de conflitos

Quando surgirem divergências ou conflitos com outros moradores, é recomendável buscar uma resolução de forma amigável e por meio do diálogo. A mediação de conflitos pode ser uma ferramenta eficaz para encontrar soluções que considerem os interesses de todas as partes envolvidas, prevenindo desgastes e evitando litígios desnecessários. Ao optar pela abordagem colaborativa e construtiva, é possível promover um ambiente de convivência mais harmonioso e pacífico no condomínio.

5. Mantenha-se atualizado

É fundamental manter-se atento às atualizações e modificações nas normas do condomínio. Esteja sempre informado sobre possíveis mudanças na convenção ou no regimento interno e esteja preparado para se adaptar a essas novas diretrizes. Ao seguir essas orientações e fomentar uma cultura de respeito e colaboração no condomínio, os moradores podem contribuir significativamente para promover uma convivência harmoniosa e para preservar a segurança e o bem-estar de todos os envolvidos. Essa reflexão é compartilhada pelo Dr. Felipe Faustino, sócio do escritório Faustino e Teles.

FONTE: SÍNDICONET

Classifique nosso post [type]

Compartilhe nas redes:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Deixe um comentário

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! clique no botão abaixo e fale conosco!

Cta Post.png - Administração de condomínios em Osasco | Grupo SEA
Veja também

Posts Relacionados

Conflitos entre convenção e regimento interno: Qual vale?

Conflitos entre convenção e regimento interno: Qual vale?   Em um ambiente condominial, manter uma convivência harmoniosa entre os moradores é crucial para preservar um ambiente agradável e seguro para todos. No entanto, é comum surgirem questionamentos e desacordos quanto à interpretação das normas que regem o funcionamento do condomínio, especialmente em relação à convenção

Fundo de reserva e fundo de obras: entenda as diferenças

Fundo de reserva e fundo de obras: entenda as diferenças O que é fundo de reserva?  A gestão financeira é um dos aspectos mais cruciais na administração de um condomínio. Isso porque ela é essencial para manter as contas em ordem e garantir a manutenção da estrutura e das áreas comuns do condomínio. Existem dois

Quando o síndico pode ser processado? Veja lei e casos possíveis

Quando o síndico pode ser processado? Veja lei e casos possíveis   O síndico é a pessoa designada legalmente para representar o condomínio. Entre suas responsabilidades estão a administração do condomínio, a garantia do cumprimento das regras para promover uma convivência harmoniosa entre os moradores, o fornecimento de prestação de contas e outras obrigações estabelecidas

Posso processar alguém por me xingar no condomínio? Conheça seus direitos

Imagem: yanalya (freepik) Posso processar alguém por me xingar no condomínio? Conheça seus direitos Crimes contra a honra, como calúnia, injúria e difamação, podem acontecer em diversos locais, incluindo ambientes condominiais. É bastante comum encontrar indivíduos que foram alvo de ofensas se questionando se é possível tomar medidas legais contra aqueles que os insultaram no

Recomendado só para você
Fundo de reserva e fundo de obras: entenda as diferenças…
Cresta Posts Box by CP