Inspire-se com as benfeitorias feitas pela síndica Luciane Seballos durante a pandemia!

Índice

Síndica faz benfeitorias após alugar topo do prédio para antena

O valor mensal de R$ 9,2 mil ajuda Luciane Seballos a administrar o condomínio em sua primeira gestão, em plena pandemia

A administradora Luciane Seballos, de 48 anos, se tornou síndica pela primeira vez em janeiro de 2020, pouco antes de explodir a pandemia do coronavírus, e em menos de dois anos,  já conseguiu entregar diversas benfeitorias.

Após ter trabalhado durante 15 anos em uma empresa especializada na área, ela decidiu se candidatar no Residencial Dez Vila Alpina, condomínio onde mora, em São Paulo, composto por duas torres de 18 andares e que soma ao todo 300 apartamentos.

Antes de assumir o cargo, a gestão anterior alugou o topo da antena do prédio por R$ 9,2 mil. Com parte dessa renda extra, Luciane pôde realizar diversas melhorias do seu condomínio:

“Esse dinheiro ajuda bastante, porque dá para você dar uma ajeitada geral no condomínio. Como o prédio está envelhecendo, todo mês tem uma coisa para fazer”, comenta.

Benfeitorias no condomínio

primeira benfeitoria que fez foi a troca das câmeras de segurança do condomínio, após um raio atingir e queimar os equipamentos.  Luciane também reformou o hall de entrada e o playground, onde trocou os brinquedos antigos e enferrujados por novos de plástico.

“O dinheiro para [a reforma] do hall e do parquinho também foi praticamente inteiro da antena. Usei uma parte da renda da antena nas câmeras, mas nós temos um valor aplicado que utilizei [no CFTV], mas já devolvi tudo para aplicação”, contou.

Outra benfeitoria feita por Luciane foi a coleta seletiva no condomínio: “Inicialmente comprei três containeres para papel, plástico e lata. Esses containeres ficavam no estacionamento, mas passaram a não dar conta porque estávamos gerando muito mais lixo e material reciclável. Como [a benfeitoria] deu certo, fizemos uma lixeira de alvenaria somente para material reciclável”, contou.

Com a implementação, Luciane conseguiu economizar com a compra de sacos de lixo e também ter retorno financeiro de cerca de R$ 200 com a venda do material reciclável. Para dar início à reciclagem, enviou um comunicado aos moradores avisando que começaria a coleta a partir de uma certa data.

Atualmente, Luciane também está quase fechando contrato para ter um minimercado no condomínio. O empreendimento gerará receita e ajudará os moradores, uma vez que aceita cartão de vale refeição e alimentação como forma de pagamento.

Implementação da benfeitoria

Diferente da forma de implementação da reciclagem, Luciane utiliza o aplicativo da administradora para realizar enquetes para os condôminos como, por exemplo, para perguntar o que acham de uma feira livre no condomínio. Com aprovação, Luciane começa o processo de instalação.

“Como estava difícil fazer assembleia na pandemia, utilizei muitas enquetes para decidir vários assuntos. Isso foi muito bom, incentivou os moradores a interagirem mais, darem sua opinião, sugestões, críticas”, disse.

A síndica realiza assembleias quando o assunto é mais delicado, como a individualização do gás ou sorteio de vagas da garagem, e conta que as três reuniões presenciais que fez durante a pandemia aconteceram na garagem para ter mais circulação de ar  e segurança aos moradores.

Grupo no WhatsApp

Em 2015, quando ficou desempregada, começou a vender bolos de aniversário no condomínio. A partir disso, acabou criando um grupo de WhatsApp específico e conhecendo grande parte dos vizinhos.

Atualmente, Luciane conta que o grupo se apoia de diversas maneiras. Além de trocarem indicações de prestadores de serviço, a iniciativa contribuiu para melhorar a convivência na comunidade.

A síndica também tem uma lista de transmissão no WhatsApp por onde mantém todos os condôminos informados com comunicados, emergências, etc. O grupo é fechado e somente Luciane pode enviar mensagens, evitando assim, as conversas paralelas entre os moradores.

Como implementar benfeitorias no seu condomínio?

Depende! Luciane decide sobre as benfeitorias no prédio com ajuda dos condôminos, de maneiras distintas e de acordo com a seriedade de cada assunto. Às vezes, por meio de enquete no aplicativo da administradora; outras, discute em assembleia.

No caso da reciclagem, por exemplo, somente enviou um comunicado avisando os moradores sobre a nova coleta de lixo.

Especialização na área

Mesmo tento trabalhado na área por anos, Luciane também fez um curso de administração de condomínios. Na entrevista, ela contou que a especialização foi de grande ajuda.

“Eu fiz um curso de administração de condomínios que ensina tudo que tem no condomínio: desde a parte financeira, de manutenção, a parte de departamento pessoal, de atendimento com o público”, conta.

A capacitação para se tornar síndico é fundamental.

Fonte: Sindiconet

PRESSIONE AQUI AGORA MESMO E FALE JÁ CONOSCO PARA MAIS INFORMAÇÕES!

Classifique nosso post [type]

Compartilhe nas redes:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Deixe um comentário

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! clique no botão abaixo e fale conosco!

Cta Post.png - Administração de condomínios em Osasco | Grupo SEA
Veja também

Posts Relacionados

Conflitos entre convenção e regimento interno: Qual vale?

Conflitos entre convenção e regimento interno: Qual vale?   Em um ambiente condominial, manter uma convivência harmoniosa entre os moradores é crucial para preservar um ambiente agradável e seguro para todos. No entanto, é comum surgirem questionamentos e desacordos quanto à interpretação das normas que regem o funcionamento do condomínio, especialmente em relação à convenção

Fundo de reserva e fundo de obras: entenda as diferenças

Fundo de reserva e fundo de obras: entenda as diferenças O que é fundo de reserva?  A gestão financeira é um dos aspectos mais cruciais na administração de um condomínio. Isso porque ela é essencial para manter as contas em ordem e garantir a manutenção da estrutura e das áreas comuns do condomínio. Existem dois

Quando o síndico pode ser processado? Veja lei e casos possíveis

Quando o síndico pode ser processado? Veja lei e casos possíveis   O síndico é a pessoa designada legalmente para representar o condomínio. Entre suas responsabilidades estão a administração do condomínio, a garantia do cumprimento das regras para promover uma convivência harmoniosa entre os moradores, o fornecimento de prestação de contas e outras obrigações estabelecidas

Recomendado só para você
É importante saber quem é quem para entender os direitos…
Cresta Posts Box by CP