Saiba as diferenças entre enquete e assembleia e qual vale perante a lei!

Índice

Enquete ou assembleia? Apenas uma tem validade jurídica

Entenda as diferenças de finalidade de cada formato e veja qual deles vale perante a lei

É enorme a quantidade de questões acumuladas desde a pandemia, avolumando-se as dúvidas, afinal, ninguém tinha experiência/conhecimento sobre o mal que nos afligiu. Como lidar com o assunto?

Cientistas e médicos manifestaram suas divergências, pessoas anunciadas como boas administradoras experimentaram desastres – quando não a terrível inação –  e até findaram agindo de maneiras criminosas. Nesse panorama, é de se entender que síndicos de condomínios tenham vivenciado perplexidades (não percamos a perspectiva de que a maior parcela dos síndicos é formada por pessoas bem-intencionadas, dispostas e dedicadas, mas nem sempre treinadas para a administração).

Mencione-se, mesmo antes da pandemia do coronavírus, se apresentavam (sempre ocorreram) situações e temas que geravam incertezas ao síndico e, para sanar hesitações pontuais, foram crescentemente incrementadas as enquetes. Talvez melhor façamos ao abandonarmos por instantes esse galicismo, optando pelo vocábulo “sondagens”, termo que melhor expressa o significado dessa ação de indagar, apurar.

São sondagens de opinião, levantamentos, pesquisas. Bastante práticas para sanar dúvidas, resolver dilemas pontuais: qual a opinião sobre a segurança no prédio? A limpeza? O atendimento pelos empregados? O que você acha da organização do uso das quadras esportivas? Contente com a sua vaga de garagem?

A sondagem de opinião poderá indicar a necessidade de providências pela administração do condomínio. Por exemplo: apreciável quantidade de condôminos manifesta descontentamento com o estado do playground. Ato contínuo, zelando pela prestação dos serviços de interesse dos condôminos (como dispõe o artigo 1348 – V, do Código Civil), o síndico deverá consultar técnicos, colher orçamentos e projetos para finalmente levá-los à deliberação em assembleia.

Sim, a pesquisa pode indicar ideias, insatisfações, sugestões. Mas, somente na assembleia de condôminos (devidamente convocada) é que serão profundamente debatidas e votadas as questões, serão definidos os investimentos, as obras e assim por diante, respeitado o quórum legal para cada situação.

apego à legalidade é essencial, exatamente para que as decisões sejam tomadas adequadamente – e tenham validade. Nem mesmo ratificações posteriores, em situações em que não se tenha alcançado o quórum legal, são admitidas, exatamente porque, como ensinou o Ministro Massami Uyeda “a assembleia, na qualidade de órgão deliberativo, é o palco onde, sob os influxos dos argumentos e dos contra-argumentos, pode-se chegar ao voto que melhor reflita a vontade dos condôminos…” (STJ, RESP 1.120.140, julgamento: 06/10/09).

Em suma, se cuida de distinguir com lucidez a forma adequada de agir: para auscultar opiniões, se fazem pesquisas, sondagens, enquetes; para tomar decisões, se fazem assembleias.

Fonte: Contábeis

Classifique nosso post [type]

Compartilhe nas redes:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Deixe um comentário

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! clique no botão abaixo e fale conosco!

Cta Post.png - Administração de condomínios em Osasco | Grupo SEA
Veja também

Posts Relacionados

Conflitos entre convenção e regimento interno: Qual vale?

Conflitos entre convenção e regimento interno: Qual vale?   Em um ambiente condominial, manter uma convivência harmoniosa entre os moradores é crucial para preservar um ambiente agradável e seguro para todos. No entanto, é comum surgirem questionamentos e desacordos quanto à interpretação das normas que regem o funcionamento do condomínio, especialmente em relação à convenção

Fundo de reserva e fundo de obras: entenda as diferenças

Fundo de reserva e fundo de obras: entenda as diferenças O que é fundo de reserva?  A gestão financeira é um dos aspectos mais cruciais na administração de um condomínio. Isso porque ela é essencial para manter as contas em ordem e garantir a manutenção da estrutura e das áreas comuns do condomínio. Existem dois

Quando o síndico pode ser processado? Veja lei e casos possíveis

Quando o síndico pode ser processado? Veja lei e casos possíveis   O síndico é a pessoa designada legalmente para representar o condomínio. Entre suas responsabilidades estão a administração do condomínio, a garantia do cumprimento das regras para promover uma convivência harmoniosa entre os moradores, o fornecimento de prestação de contas e outras obrigações estabelecidas

Recomendado só para você
Álcool em gel ganha aliados na batalha contra o coronavírus…
Cresta Posts Box by CP