Síndico, será que moradores em débito podem ser impedidos de usar espaços de lazer?

142 Grupo Sea (13) - Administração de condomínios em Osasco | Grupo SEA

Índice

De acordo com STJ morador inadimplente e seus dependentes não podem ser proibidos de frequentar áreas de lazer

O morador inadimplente e seus dependentes não podem ser proibidos de frequentar áreas de lazer, como piscina, sala de jogos, academia, entre outros. A decisão foi tomada pela Quarta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) nesta terça-feira (28) ao analisar um recurso especial.

Na decisão, envolvendo um caso no Guarujá, litoral de São Paulo, o relator ministro Luis Felipe Salomão ressaltou que o Código Civil traz meios rígidos para cobrar taxa de condomínio em atraso, inclusive com a possibilidade de perda do próprio imóvel.

Ainda segundo o ministro, a sanção prevista para inadimplência é exclusivamente pecuniária, de forma que não é possível criar novas penalidades que violam a dignidade humana.

O caso girou em torno de uma moradora do Condomínio Tortuga’s, cujas dívidas com o condomínio já somam R$ 290 mil. A moradora – que já teve penhorados bens para o pagamento da dívida – alega que, após a morte do marido, passou a cuidar sozinha dos cinco filhos e gerir os negócios da família.

Ela acionou a Justiça sob o argumento de que a restrição imposta pelo regulamento interno do condomínio afeta o seu direito de propriedade e viola a dignidade humana.

O regimento interno do condomínio proibia que moradores inadimplentes fizesse uso da área comum em caso de atraso no pagamento das taxas.

Para Salomão, o próprio Código Civil estabelece “meios legais específicos e rígidos”, como multas e juros, sem ofender a dignidade do morador inadimplente. Segundo o ministro, a convenção do condomínio não poderia ir além do que já está previsto na legislação – ou seja, impor a interdição do uso de áreas comuns, como os espaços de lazer, para o morador que está em dívida.

“O condômino inadimplente fica automaticamente sujeito aos juros e multa. Ademais, o direito de participação e voto do devedor nas decisões referentes ao condomínio poderá se restringido caso não esteja em dia com suas obrigações”, observou o relator, citando dispositivos do Código Civil.

A ministra Isabel Gallotti, mesmo concordando com o relator, disse que não deixa de causar “perplexidade” que os moradores inadimplentes sejam habilitados a usar áreas que demandam alta manutenção.

“Quando se vive em condomínios, inadimplência causa vários transtornos. Mas não vejo como dissociar uma parte (do condomínio) das outras”, ponderou a ministra, ao se posicionar a favor do direito da moradora de usar as áreas de lazer.

Por unanimidade, os ministros Raul Araújo, Maria Isabel Gallotti, Antonio Carlos Ferreira e Marco Buzzi votaram com o relator, com ressalvas de entendimento.

Fonte: Viva o Condomínio

PRESSIONE AQUI AGORA MESMO E FALE JÁ CONOSCO PARA MAIS INFORMAÇÕES!

Classifique nosso post [type]

Compartilhe nas redes:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Deixe um comentário

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! clique no botão abaixo e fale conosco!

Cta Post.png - Administração de condomínios em Osasco | Grupo SEA
Veja também

Posts Relacionados

Conflitos entre convenção e regimento interno: Qual vale?

Conflitos entre convenção e regimento interno: Qual vale?   Em um ambiente condominial, manter uma convivência harmoniosa entre os moradores é crucial para preservar um ambiente agradável e seguro para todos. No entanto, é comum surgirem questionamentos e desacordos quanto à interpretação das normas que regem o funcionamento do condomínio, especialmente em relação à convenção

Fundo de reserva e fundo de obras: entenda as diferenças

Fundo de reserva e fundo de obras: entenda as diferenças O que é fundo de reserva?  A gestão financeira é um dos aspectos mais cruciais na administração de um condomínio. Isso porque ela é essencial para manter as contas em ordem e garantir a manutenção da estrutura e das áreas comuns do condomínio. Existem dois

Quando o síndico pode ser processado? Veja lei e casos possíveis

Quando o síndico pode ser processado? Veja lei e casos possíveis   O síndico é a pessoa designada legalmente para representar o condomínio. Entre suas responsabilidades estão a administração do condomínio, a garantia do cumprimento das regras para promover uma convivência harmoniosa entre os moradores, o fornecimento de prestação de contas e outras obrigações estabelecidas

Recomendado só para você
Como resolver uma cobrança abusiva de juros no condomínio? Até…
Cresta Posts Box by CP