Segurança De 1º Mundo! Entenda Quais São As Tendências Mundiais Para Controle De Acesso Gse

Segurança de 1º Mundo! Entenda quais são as tendências mundiais para controle de acesso

Controle de acesso: quais suas tendências mundiais?

Novas tecnologias prometem modernizar com segurança os sistemas de controle de acesso, principalmente, devido à necessidade de isolamento social.

A sociedade tem buscado as melhores soluções, com tecnologia de ponta, que reduza significativamente vulnerabilidades

O controle de acesso é uma necessidade em empresas, condomínios e prédios. Ter um sistema que vistoria a entrada e a saída de pessoas em um local, tem como objetivo garantir a integridade física dos indivíduos, proteger informações e preservar o patrimônio da propriedade.

Por conta disso, diversos meios têm sido empregados para monitorar o acesso de pessoas às instalações, priorizando as ferramentas que conseguem promover maior garantia de segurança.

Nesse sentido, a sociedade tem buscado as melhores soluções, com tecnologia de ponta, que reduza significativamente vulnerabilidades.

Entendendo o sistema de controle de acesso

Os sistemas de controle de acesso funcionam como uma composição de ferramentas de segurança, que atuam como barreiras, controlando a entrada e a saída de pessoas, em ambientes físicos ou digitais.

Embora tenham muitas funções, normalmente se utilizam esses sistemas em condomínios e empresas. Dessa forma, o maior objetivo de adotar esse método é promover a segurança no local, prevenindo crimes contra a vida das pessoas, de suas propriedades ou de dados sigilosos.

E a preocupação em aumentar o nível de segurança não é à toa. Afinal, de acordo com Social Progress Imperative – ONG américa – o Brasil está em 11° país mais inseguro do mundo .

Tendências

Muitas ferramentas têm sido utilizadas para garantir a redução de acessos indevidos. Contudo, muitas delas caíram em desuso, devido à vulnerabilidade que proporcionaram.

Decerto, após o surgimento da pandemia do novo Coronavírus, o desafio vai além da manutenção da segurança: é fundamental que os sistemas de acesso atendam também à necessidade de isolamento social.

Uma dessas tendências está no uso de credenciais baseadas em dispositivos móveis, por exemplo NFC (Near Field Communication), como alternativa para a substituição dos cartões-chave. Essa opção é conveniente, já que a maioria da população possui um smartphone.

O que também está previsto é a adoção de sistemas em nuvem para integrar as informações, por conta dos inúmeros benefícios de melhorias operacionais que é possível extrair.

Assim, é possível gerenciar o controle de acesso de maneira rápida, em múltiplos dispositivos e com escalabilidade. De acordo com o Gartner – o modelo de segurança baseado em soluções em nuvem – fornece uma abordagem integrada, escalável, flexível e confiável tanto para o controle de acesso digital como para os perímetros de segurança físicos.

A pesquisa do Gartner chama atenção para a possibilidade de integração de diversas ferramentas, que torne o controle de acesso mais eficiente. Opções como o sistema de leitura de TAG promovem agilidade e segurança, sendo ideais para a liberação de veículos em estabelecimentos, por exemplo. Entretanto, também é preciso verificar a identidade do condutor.

Nesse cenário, uma opção de integração para fortalecer a segurança do sistema é o uso de reconhecimento facial. Essa tecnologia demonstra um mercado aquecido, sendo uma das mais procuradas por condomínios e recursos humanos .

Biometria facial promete liderar esses sistemas

A biometria facial é uma das principais tecnologias para fortalecer a segurança. Diversos locais procuraram por esse tipo de biometria, já que controla o acesso por meio da leitura de pontos faciais únicos, sem contato em superfícies.

Além da praticidade, essa tecnologia utiliza algoritmos e softwares para mapear características exclusivas. O que, quando aliada a outras ferramentas, garante o controle de acesso 100% eficaz.

Devido aos benefícios, os aeroportos já estão utilizando o reconhecimento facial no check-in, bem como lojas no auxílio da segurança, em que utilizam o reconhecimento em vídeos para identificar suspeitos.

Nos Estados Unidos, a expectativa é que o uso dessa tecnologia alcance US$ 7 bilhões em 2024, na área da segurança . E ainda tem muito espaço para que se expanda muito mais mundialmente. Como visto, essa inovação tem muitas aplicações para deixar mais seguro o controle de acesso, já existindo diversas formas práticas de integrar essa tecnologia de reconhecimento facial aos negócios.

 

 

Fonte: SEGS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *