Você é síndico de condomínio fechado? Saiba como promover um ambiente mais seguro!

142 Grupo Sea - Administração de condomínios em Osasco | Grupo SEA

Índice

Saiba como alguns empreendimentos asseguram a segurança de seus moradores. Garantir a segurança em condomínios fechados não é apenas uma opção, é imperativo, é questão de vida.

A segurança de condomínio é o fator determinante para populações que buscam proteção e privacidade em tempos em que a violência se torna banal, tamanho o seu crescimento. Além disso, é um ponto fundamental para qualquer família — além de privacidade, estrutura, convivência e lazer —, ao decidir onde e que tipo de moradia escolher.

A opção por uma casa em condomínio fechado dá ao morador mais liberdade em deixar seus filhos brincarem fora, na interação com vizinhos, e até mesmo a tranquilidade de fechar sua casa para sair em viagem.

Liberdade, segurança, paz e privacidade, definitivamente não tem preço.

Quando se fala em segurança de condomínio, no geral se pensa em câmeras, cercas elétricas, dentre outros equipamentos. Que, óbvio, são muito importantes. Mas, a segurança de condomínio não é só isso. Acima de tudo, trata-se de um conjunto de estratégias preventivas e protetivas que incluem não apenas tecnologia e equipamentos, mas também, inteligência humana.

Para que você saiba como funcionam essas táticas que garantem a segurança de moradores em condomínios fechados, e quais seus principais benefícios, preparamos um artigo com muitas informações e dicas valiosas. Vamos conhecê-las? Vale a pena!

Segurança de condomínio: por que é tão importante ter medidas preventivas em condomínio fechado?

O fato é que existe um aumento significativo na quantidade de condomínios —em especial horizontais —, que surgiram com a demanda de pessoas buscando por um pouco mais de conforto e alguma liberdade. Porém, esse crescimento também chamou a atenção de criminosos, que passaram a visar condomínios fechados como alvos de seus assaltos. Logo, não são incomuns as notícias sobre assaltos, invasões e arrastões em condomínios, e ao checar esses casos, é possível perceber que as falhas estão nos procedimentos de controle de acessos de pessoas e veículos.

Dessa forma, é mandatório garantir a segurança de condomínio por meio de procedimentos adequados, e tecnologias de bloqueios, monitoramento e alertas. Além disso, é preciso ter consciência de que a segurança em condomínio não depende apenas de tecnologias e alguns procedimentos padrões. Mas também da conduta de moradores e funcionários em relação à prevenção.

Certo. Mas quais são as medidas necessárias à prevenção e proteção de um condomínio fechado?

Quais as medidas necessárias para o fortalecimento da segurança em condomínio fechado?

Alguns procedimentos e equipamentos para segurança de condomínio já fazem parte do cotidiano, tais como a utilização de câmeras, cercas elétricas, e alguns outros itens. No entanto, a tecnologia e as medidas de prevenção e combate da polícia se renovam diariamente, ou seja, a segurança de condomínio tem muito a ganhar se utilizar-se dessa inovação constante em seus métodos. Outro ponto importante, considere também que existem problemas impactantes e que podem estar deixando sua portaria vulnerável.

Mas, quais as medidas para melhorar a segurança em condomínio fechado?

  1. Não flexibilize o controle de acessos de pessoas e veículos
  2. Tenha a guarita como base de segurança
  3. Utilize o que a tecnologia oferece de melhor em segurança
  4. Fortaleça a infraestrutura do condomínio fechado
  5. Não renuncie ao apoio da ronda
  6. Defina procedimentos e um plano de emergências
  7. Tenha profissionais treinados e capazes

Entenda como funciona cada uma delas.

1. Não flexibilize o controle de acessos de pessoas e veículos

Essa é uma das principais medidas para a segurança de condomínio: ter um controle de acessos eficiente com regras funcionais e rígidas.

Primeiramente, todo acesso deve ser feito pela entrada principal. Sejam pedestres ou veículos. Essa centralização proporciona um controle e filtro muito maior, no sentido de identificar potenciais riscos e melhorar as ações preventivas.

Na entrada de veículos, mesmo que sejam de moradores, é importante que os vidros do carro estejam baixos para que o porteiro consiga ver quem está dentro do carro, principalmente se não há leitores de acesso informatizado. Esse procedimento pode talvez parecer burocrático, mas, trata-se de cautela realmente necessária.

Para você ter uma ideia, não são incomuns os casos de moradores que entram em seus condomínios rendidos por criminosos dentro do veículo. E uma vez lá dentro, o estrago será inevitável.

O ideal é que os controles de acessos para moradores ou visitantes sejam diferenciados. O que é completamente possível por meio da tecnologia e de profissionais treinados e capacitados.

Quais são as alternativas de controles de acesso?

Moradores e funcionários

Opções como tags, senhas ou cartões de acesso podem ser usados por pedestres ou veículos. É importante que esses itens sejam devidamente cadastrados e atualizados periodicamente, além do uso intransferível. Uma outra opção interessante, e talvez a mais recomendada, é o acesso biométrico. Este pode ser feito por meio de impressão digital, ou reconhecimento facial ou ocular.

Visitantes, entregadores e prestadores de serviços

A identificação de qualquer visitante ou prestador de serviços deve ser obrigatória, assim como a autorização de entrada do morador no condomínio. Esse procedimento é uma garantia de segurança condominial. Contudo, muitos criminosos falsificam identificações ou utilizam documentos roubados para facilitar sua entrada no condomínio fechado.

No caso de entregadores, é recomendável que deixem a encomenda na portaria para ser retirada pelo morador, ou seja, sua entrada não deve ser permitida.

Levando em conta esses pontos, é necessário mais rigor no controle de acesso de pessoas, com a presença de profissionais treinados de uma empresa de segurança privada.

2. Tenha uma portaria como base de segurança

Como principal elemento na segurança de casas em condomínio fechado, está na portaria.

É indiscutível a sua posição estratégica no condomínio: oferecendo boa visibilidade a seus funcionários do espaço interno, externo e redondezas, e que seja vista do lado de fora. Para que o controle e a segurança sejam eficientes na portaria, é necessário o cumprimento de alguns procedimentos.

A começar por, nunca, em hipótese alguma deixar a portaria vazia, sozinha. Na verdade, recomenda-se que o porteiro ou vigilante patrimonial não trabalhe sozinho, que tenha mais um ou dois profissionais no local para evitar o aspecto de desproteção e claro, para um trabalho mais eficiente. Outro ponto, é a portaria como passagem única e obrigatória.

Você deve se lembrar que mencionamos isso no item anterior, de controle de acessos. Essa concentração é necessária para que nada escape aos olhos dos porteiros e vigilantes no momento de liberar ou mesmo bloquear acessos, e da captação de imagens das câmeras.

Perceba, a portaria é o ponto de conexão do externo com o interior do condomínio fechado. De modo que, portarias seguras, estrategicamente colocadas, com mais de um profissional e com um bom trabalho de controle de acessos, garantirão e muito a segurança em condomínio fechado.

3. Utilize o que a tecnologia oferece de melhor em segurança

Neste item, precisamos enfatizar como a tecnologia pode ser útil para a segurança de uma estrutura de casas em condomínio fechado. Ou seja, a união de boas tecnologias em sistemas e equipamentos com procedimentos estratégicos, proporcionará ótimos resultados.

Atualmente o mercado oferece uma variedade de opções em equipamentos e sistemas para a prevenção e proteção de condomínios. Os mais utilizados e recomendados são os seguintes:

CFTV – Circuito Fechado de TV

Sistema de câmeras para captura e gravação das imagens de todo o fluxo interno e externo do condomínio. Ferramenta indispensável para a segurança condominial.

Central de alarmes

Instalação de alarmes com sensores e mecanismos diferentes, tais quais os com células fotoelétricas ou os sonoros. Distribuídos nas áreas comuns, portaria, acessos e nas unidades dos moradores.

Monitoramento por drones

Esta é uma opção inovadora que vem ganhando mais espaço na segurança de condomínio, especialmente em condomínio fechado.

A utilização de drones para monitoramento das ruas do condomínio, além de ser muito eficiente para capturar movimentações suspeitas, pode ser um ótimo apoio nas manutenções, checando certas áreas para identificar a necessidade de algum reparo.

Vídeo-porteiro

Esta é uma opção mais segura de comunicação com o lado externo, para que o porteiro enxergue e identifique quem está do lado de fora, através de uma microcâmera e canal de voz. Existem modelos mais modernos e outros mais simples, mas que ainda assim, são mais eficientes que um interfone comum.

Sistema de controle de acessos

Já vimos o quão importante o controle de acessos é para a segurança de condomínio, porém, ele não se restringe apenas ao conjunto de procedimentos, grande parte do trabalho é feito por meio de tecnologia que tem as seguintes funções:

  • Cadastro completo de moradores, visitantes, prestadores de serviço, veículos, animais domésticos, etc.;
  • Tempo de permanência no condomínio;
  • Bloqueio de acesso por ocorrências;
  • Identificação de visitante liberado;
  • Cadastro de unidades condominiais;
  • Captura de imagem para registro;
  • Busca rápida de informações para acessos.

4. Fortaleça a infraestrutura do condomínio fechado

É essencial que a infraestrutura do condomínio fechado ofereça a segurança suficiente para acolher o morador e proporcionar uma atmosfera menos agitada.

Assim, para atingir níveis de tranquilidade é necessário ter uma infraestrutura mais forte, assim como os procedimentos e o apoio tecnológico que falamos antes.

De que forma isso pode ser feito? Estes são alguns pontos:

Muros altos proporcionam mais privacidade, bloqueando a visão da rotina de moradores dentro do condomínio fechado. Outro ponto, a instalação de cercas elétricas na parte superior dos muros fortalece a segurança de condomínio. É importante que os muros estejam livres de árvores, lixeiras ou outros itens que possam servir de degrau para o acesso externo, deixando a segurança de condomínio vulnerável.

As ruas, acessos e áreas comuns do condomínio fechado precisam ser bem iluminadas. Principalmente à noite.

Com relação à portaria, você deve se lembrar de como elas devem estar estrategicamente posicionadas, certo?

Pois bem, esse posicionamento é para torná-las seguras e inacessíveis a pessoas de fora, assim como é necessário ter total visão de todos os portões a partir dela. Mas não é só isso. Ainda com relação à portaria, é importante blindá-la. Acredite, isso não é nada supérfluo, trata-se do acesso principal, e de maior risco, portanto, a sua proteção também é a proteção de moradores e funcionários.

5. Não renuncie ao apoio da ronda

A segurança em condomínio fechado horizontal é um pouco mais sensível que em um condomínio vertical, já que a área a ser protegida é maior, assim como a sua exposição.

De modo que, as rondas pelas ruas e áreas comuns do condomínio fechado são vitais para a sua segurança. As rondas precisam ser feitas com frequência, em especial à noite, de moto, carro, ou a pé. E devem percorrer toda a área condominial, com observação atenta a todos os pontos para reporte à central.

No item em que falamos sobre a tecnologia como aliada à segurança, mencionamos o monitoramento por drones, que é uma espécie de ronda virtual. Porém, embora seja um recurso importante, ele não exclui o procedimento de ronda feito por vigilantes. Aqui são necessários olhos de águia, exija isso!

Acima de tudo, o serviço de ronda atua de maneira preventiva reforçando a segurança intramuros e extramuros, e dando apoio ao trabalho de controle de acessos de pessoas e veículos, durante 24 horas por dia e sete dias por semana. Com isso, a segurança de condomínio ganha mais qualidade, eficiência e os moradores a tranquilidade de um ambiente protegido e privativo.

6. Defina procedimentos e um plano de emergências

Não adianta ter muros altos como uma fortaleza e alta tecnologia, sem normas, procedimentos e um plano para possíveis emergências. Sim, emergências. Isso mesmo. Por melhor que sejam os sistemas e protocolos, quando se fala em segurança é preciso ser preventivo e antever qualquer ocorrência.

Portanto, é fundamental elaborar uma listagem com todos os procedimentos de segurança e torná-la pública aos moradores do condomínio. Pois entenda que, os moradores são a maioria e da conduta deles depende uma boa parcela da segurança de condomínio.

Com relação a esses procedimentos, podemos citar alguns como exemplo:

  • Cuidados ao abrir portas e portões;
  • Distância máxima para acionamento de portões automáticos;
  • Política de recebimento de entregas;
  • Cuidados na contratação de prestadores de serviços, dentre outras.

Já o plano de emergências, este deve contemplar as ações que devem ser tomadas em situações de ameaças, riscos ou acidentes.

Um bom plano de emergências, assim como os procedimentos de segurança, deve ser desenvolvido a partir de análises do local, cenário, histórico de ocorrências e vulnerabilidades, preferencialmente, por uma empresa de segurança privada em parceria com a administração do empreendimento.

7. Tenha profissionais treinados e capazes

O último item que trouxemos sobre como garantir a segurança de condomínio é o que determinará o nível de acertos ou falhas de toda a operação: quem a executará.

É verdade. Para que todo o conjunto de procedimentos, sistemas e aparatos sejam bem executados, é preciso mão de obra altamente qualificada. E sejamos realistas, o nível de detalhes e complexidade para garantir a segurança condominial é muito maior quando se trata de um condomínio fechado.

Portanto, a qualificação e expertise necessária está em uma empresa de segurança patrimonial experiente e reconhecida no mercado por sua atuação precisa e eficiente.

Uma boa empresa de portaria e segurança patrimonial dispõe de profissionais aptos a lidar com necessidades e vulnerabilidades de condomínios fechados, com treinamentos regulares e atualizados. Além de oferecer toda a tecnologia necessária, que tanto falamos aqui, para o trabalho de prevenção e proteção. Ou seja, é a partir de uma empresa de segurança privada que será possível aliar procedimentos, tecnologia e conhecimento em uma só decisão.

Percebe a importância?

Para concluir

Chegamos ao final de nosso artigo com muitas informações, e se fizermos uma reflexão sobre a leitura, perceberemos como apenas uma postura rigorosa pode prevenir e garantir a segurança de condomínio. Isso porque, a realidade é que grande parte dos crimes acontece por descuido.

O investimento em tecnologias de apoio e procedimentos é de suma importância, além é claro, de valorizar a imagem do local com boas práticas. É preciso ter uma segurança de condomínio realmente eficiente.

Fonte: Viva o Condomínio

PRESSIONE AQUI AGORA MESMO E FALE JÁ CONOSCO PARA MAIS INFORMAÇÕES!

Classifique nosso post [type]

Compartilhe nas redes:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Deixe um comentário

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! clique no botão abaixo e fale conosco!

Cta Post.png - Administração de condomínios em Osasco | Grupo SEA
Veja também

Posts Relacionados

O condomínio é obrigado a instalar tomadas para carros elétricos?

O condomínio é obrigado a instalar tomadas para carros elétricos? Por Fernando Augusto Zito e Carlos Simão* Essa questão está se tornando cada vez mais comum na vida em condomínios, devido ao aumento significativo na venda de carros elétricos e híbridos no Brasil. De acordo com a ANFAVEA (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores),

Conflitos entre convenção e regimento interno: Qual vale?

Conflitos entre convenção e regimento interno: Qual vale?   Em um ambiente condominial, manter uma convivência harmoniosa entre os moradores é crucial para preservar um ambiente agradável e seguro para todos. No entanto, é comum surgirem questionamentos e desacordos quanto à interpretação das normas que regem o funcionamento do condomínio, especialmente em relação à convenção

Fundo de reserva e fundo de obras: entenda as diferenças

Fundo de reserva e fundo de obras: entenda as diferenças O que é fundo de reserva?  A gestão financeira é um dos aspectos mais cruciais na administração de um condomínio. Isso porque ela é essencial para manter as contas em ordem e garantir a manutenção da estrutura e das áreas comuns do condomínio. Existem dois

Recomendado só para você
Janelas prediais devem ter equipamentos similares Comissão aprova proposta que…
Cresta Posts Box by CP