Será que vale a pena investir em energia solar para o seu condomínio?

142 Grupo Sea (6) - Administração de condomínios em Osasco | Grupo SEA

Índice

A energia solar para condomínio é uma das tendências que vêm se consolidando como uma alternativa vantajosa, tanto para o meio ambiente, quanto para os condôminos. Os benefícios incluem uma grande redução de custos com energia elétrica, incentivos fiscais, rápido retorno do investimento e, claro, valorização do empreendimento, entre outros.

A adoção de medidas sustentáveis é uma das pautas atuais mais discutidas em todos os segmentos, e se estende às fontes de energia. Afinal, gerar eletricidade sem efeitos negativos para o meio ambiente é uma forma de melhorar a relação entre o ser humano e a natureza no presente e também no futuro.

No artigo de hoje, saiba como funciona a energia solar para condomínio, conheça os incentivos econômicos e também as vantagens de implementar a tecnologia.

A energia solar fotovoltaica no Brasil

Um mapeamento realizado pela Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar) aponta que a potência instalada operacional da energia solar fotovoltaica ultrapassa a potência das termelétricas de gás natural e de biomassa, tornando-a a terceira maior fonte na matriz elétrica nacional, atrás apenas da hídrica e eólica.

De acordo com o levantamento da entidade, são 16,4 GW de energia solar em grandes usinas e em pequenos projetos de geração própria, ante os 16,3 GW do gás natural e os 16,3 GW da biomassa.

Desde 2012, a fonte solar já trouxe ao Brasil mais de R$ 86,2 bilhões em novos investimentos, R$ 22,8 bilhões em arrecadação aos cofres públicos e gerou mais de 479,8 mil empregos acumulados. Com isso, também evitou a emissão de 23,6 milhões de toneladas de CO2 na geração de eletricidade.

A pesquisa conduzida pela associação ressalta ainda que uma usina fotovoltaica de grande porte fica operacional em menos de 18 meses, desde o leilão até o início da geração de energia elétrica. E bastam apenas 24 horas para tornar um telhado ou um pequeno terreno em uma fonte de geração de eletricidade a partir do sol.

Como funciona a energia solar para condomínio

A geração de energia solar para condomínio a partir de sistemas fotovoltaicos é uma fonte limpa, renovável e sustentável que está em ascensão em empreendimentos de todo o Brasil.

Para a captação, é necessária a instalação de placas solares em locais externos, como telhados e áreas comuns grandes. O tamanho do espaço tem influência direta na quantidade de energia gerada, por isso é fundamental um projeto atento e profissional.

A forma como o sistema vai gerar a energia elétrica e injetá-la na rede, independente do imóvel, será o mesmo:

  • As placas captam a luz do sol e a convertem em energia elétrica;
  • O inversor recebe essa energia, converte para as características da rede e envia ao quadro de distribuição;
  • A energia é consumida pelos aparelhos ou, caso não tenha consumo, é injetada na rede do poste de luz;
  • Quando o sistema não consegue suprir o consumo, a energia vem do poste normalmente.

Ao instalar o sistema de captação de energia solar para condomínio, é preciso conectá-lo à rede da distribuidora de energia local. Dessa forma, o empreendimento também injeta energia na rede e é compensado com créditos.

São duas as formas de distribuição da energia solar em um condomínio: geração destinada às áreas comuns e geração para múltiplas unidades consumidoras. No primeiro caso, os gastos com as contas de luz das áreas comuns, como piscina, portaria e salão de festas, entre outras, são reduzidos pela produção efetiva do sistema solar. Já quanto ao segundo cenário, é fundamental procurar orientação jurídica para compreender melhor os trâmites necessários para a devida homologação.

Antes da implantação do sistema de energia solar para condomínio, é necessário analisar o histórico de consumo de energia elétrica do local e qual área será contemplada com o sistema.

A forma de aprovar a contratação deste sistema de geração e compensação de energia se dá através de votação em assembleia, pela maioria simples dos condôminos presentes. Por se tratar de uma benfeitoria que pode ser considerada necessária, em função da economia gerada e contribuição ao meio ambiente, a decisão dispensa o quórum mais rígido, conforme conceitua o artigo 1.341 do Código Civil brasileiro.

Vantagens da energia solar para condomínio

Caso você esteja considerando investir em energia solar para condomínio, precisa conhecer todas as vantagens do sistema. Vamos lá?

Zero barulho

Os painéis fotovoltaicos não fazem barulho para a geração de energia solar. O processo fotovoltaico é 100% silencioso.

Pouca manutenção

O sistema fotovoltaico não possui peças móveis, portanto, quase não há desgaste mecânico. Os painéis fotovoltaicos duram mais de 25 anos apenas com uma simples limpeza anual.

Resistência a condições climáticas extremas

Parte da grande vida útil de sistemas de energia solar para condomínio é atribuída à sua resistência significativa aos danos causados pela ação da natureza, como chuvas, ventos e até mesmo granizo.

Alta durabilidade

A vida útil de um sistema fotovoltaico é de cerca de 25 anos, bastante superior ao tempo de retorno do investimento, que no Brasil costuma ser de 5 a 10 anos, de acordo com a quantidade de energia gerada pelo sistema e tarifas de energia elétrica cobradas no lugar. Logo, o período de benefício é 4 vezes maior do que o valor que será investido no equipamento.

Fácil instalação

Apesar de exigir mão de obra qualificada, em pouco tempo, o sistema de geração de energia solar para condomínio já está montado e funcionando.

Economia

A sustentabilidade nos condomínios traz vantagens, como a valorização dos imóveis e a economia. O IPTU Verde, por exemplo, é um incentivo fiscal que concede descontos a partir de 5% para os empreendimentos que adotam boas práticas ambientais.

Por ser um tributo municipal, os descontos e as medidas levadas em consideração variam de acordo com a localidade, mas já está presente na maioria das capitais e em algumas cidades brasileiras, sob diferentes formatos. A energia solar em condomínio é uma das iniciativas apoiadas pelo programa.

O investimento em energia solar para condomínio pode gerar ainda uma economia de 50% a 95% nas contas de energia elétrica, tudo de acordo com a regulamentação nº 482/2012 da ANEEL.

Queda de preços

Com o avanço tecnológico, as matérias-primas utilizadas na produção dos sistemas fotovoltaicos ficaram mais acessíveis, reduzindo o valor necessário para o investimento.

Valorização do imóvel

Um imóvel considerado sustentável pode ser valorizado em até 30%, de acordo com a Green Build Council Brasil. A valorização se dá devido ao crescimento da procura por residências que contribuam positivamente com o meio ambiente.

Geração de empregos

De acordo com a ABSOLAR, a energia solar pode gerar 11,6 milhões de empregos em todo o mundo até 2030, além de acelerar a recuperação econômica dos países no cenário pós-pandemia.

Equipamentos fotovoltaicos podem ser reciclados

Como os painéis solares são fabricados a partir de equipamentos como placas de vidro, elementos condutores e metálicos, bem como células fotovoltaicas, sua tecnologia permite que o material seja reciclado posteriormente, atingindo um total de 97% dos componentes que podem ser recuperados.

Financiamento para energia solar em condomínio

Com a Geração Compartilhada, introduzida na atualização da Resolução 482/2012, por meio da Resolução 687/2015, da Aneel, a energia solar para condomínio se tornou uma realidade, assim como a utilização de linhas de financiamento para acessar o valor necessário para o investimento.

Além disso, com a popularização da tecnologia, a queda de custos, o retorno financeiro  e os diversos benefícios proporcionados, muitos bancos também passaram a oferecer a modalidade de financiamento.

O CondoConta oferece uma linha de crédito rápida, fácil e sem burocracia, exclusiva para condomínios. Desta forma, é possível fazer um financiamento para energia solar para condomínio, valorizar o seu imóvel e economizar na conta mensal, sem precisar esperar para arrecadar o dinheiro ou aumentar o valor da cota condominial.

Um levantamento realizado pelo banco parceiro dos condomínios aponta que 12% do total de solicitações de crédito tem como objetivo a instalação de energia  solar. Até o primeiro trimestre de 2022, o CondoConta já havia levantado R$70 milhões somente para conceder crédito aos condomínios brasileiros.

Além das melhorias relacionadas ao meio ambiente, o marco legal de geração distribuída que garante isenção de taxas para quem já produz a própria energia até 2045 (Lei Federal nº 14.300/2022), se mostra como uma ótima oportunidade para os condomínios que pretendem implementar o uso de energia solar. O texto sancionado no início deste ano, alterou regras para a geração compartilhada. A partir de agora, a Lei 14.300 prevê que condomínios ou outras formas de associação civil também podem constituir geração compartilhada.

Agora que você já conhece todas as vantagens de investir em um sistema de energia solar para condomínio, leve a pauta para a próxima assembleia condominial!

Fonte: Viva o Condomínio

PRESSIONE AQUI AGORA MESMO E FALE JÁ CONOSCO PARA MAIS INFORMAÇÕES!

Classifique nosso post [type]

Compartilhe nas redes:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Deixe um comentário

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! clique no botão abaixo e fale conosco!

Cta Post.png - Administração de condomínios em Osasco | Grupo SEA
Veja também

Posts Relacionados

Conflitos entre convenção e regimento interno: Qual vale?

Conflitos entre convenção e regimento interno: Qual vale?   Em um ambiente condominial, manter uma convivência harmoniosa entre os moradores é crucial para preservar um ambiente agradável e seguro para todos. No entanto, é comum surgirem questionamentos e desacordos quanto à interpretação das normas que regem o funcionamento do condomínio, especialmente em relação à convenção

Fundo de reserva e fundo de obras: entenda as diferenças

Fundo de reserva e fundo de obras: entenda as diferenças O que é fundo de reserva?  A gestão financeira é um dos aspectos mais cruciais na administração de um condomínio. Isso porque ela é essencial para manter as contas em ordem e garantir a manutenção da estrutura e das áreas comuns do condomínio. Existem dois

Quando o síndico pode ser processado? Veja lei e casos possíveis

Quando o síndico pode ser processado? Veja lei e casos possíveis   O síndico é a pessoa designada legalmente para representar o condomínio. Entre suas responsabilidades estão a administração do condomínio, a garantia do cumprimento das regras para promover uma convivência harmoniosa entre os moradores, o fornecimento de prestação de contas e outras obrigações estabelecidas

Recomendado só para você
Conheça essas dicas essenciais e simples para otimizar os espaços…
Cresta Posts Box by CP