Iluminação: escolhas as lâmpadas adequadas para os espaços em seu condomínio

142 Grupo Sea (10) - Administração de condomínios em Osasco | Grupo SEA

Índice

Saber como escolher lâmpadas para o imóvel se tornou tarefa sofisticada à medida que a oferta de opções e de luminárias cresceu. Essa decisão deve ser tomada a partir de três pontos: o bem-estar, a preocupação com o ambiente e a economia de energia.

Pensando na necessidade de um projeto de iluminação flexível que possa passar de prático ao romântico, o ideal é começar a pesquisar por lâmpadas, separando-as por cômodos e funções. Por exemplo: pode-se começar pelas luzes de cabeceira, que decoram e servem para leitura e orientação ao levantar durante a noite.

Como fazer uma escolha certeira?

Para saber como escolher a lâmpada certa para cada ambiente, procure separá-las em duas funções: a de luz de cabeceira e a de luz de teto. Dessa forma, o direcionamento da busca será mais certeiro, já que você escolherá lâmpadas as quais estejam de acordo com a necessidade de cada ambiente.

Luz de cabeceira

A luz de cabeceira, por exemplo, consiste em uma lâmpada eletrônica miniespiral T2 com temperatura de cor de 2700K (similar à cor das incandescentes). Ela oferece aquela sensação de conforto, ideal para ler um livro durante à noite ou deixar o ambiente mais aconchegante.

Luz de teto

As lâmpadas em formato parabólico PAR 20 halógenas ou de LED de 7 watts são as melhores sugestões. As halógenas oferecem opção dimerizável para controlar a quantidade de luz. Quando o teto tem nichos, é possível criar um efeito relaxante de cortina de luz ao instalar o sistema modular LED Tetra AL10.

Quais são os principais tipos de lâmpadas?

Que as lâmpadas são elementos básicos de todos os cômodos, você já sabe. Todavia, quais são os principais tipos de lâmpadas disponíveis no mercado? Nós, do ZAP Imóveis, explicamos!

Lâmpada incandescente

A lâmpada incandescente é o tipo mais comum. Se você está aprendendo a escolher lâmpadas e não sabe por qual começar os seus estudos, essa é a opção ideal. Isso porque ela se encaixa não só com diferentes cômodos, como também é usada constantemente para iluminar a parte interior de geladeiras e fogões.

A luz desse tipo de lâmpada é amarelada, mas também está disponível em diferentes opções de cores. Entretanto, apesar de ser bastante popular, a lâmpada incandescente não é muito econômica, já que ela consome bastante energia e produz pouca luminosidade. A sua vida útil é de, aproximadamente, 1.000h.

Lâmpada fluorescente

Quem está em dúvida de qual lâmpada comprar, vale conhecer a lâmpada fluorescente. Ela é uma das melhores opções, ainda mais se comparada com a lâmpada incandescente, já que a fluorescente é 80% mais econômica. Além disso, ela tem uma vida útil mais elevada, alcançando 10.000h.

Em relação às cores, você a encontra com mais facilidade nas cores branca ou azul, porém há mais opções disponíveis no mercado. O formato também é um diferencial, visto que ela é comercializada em modelos tubulares, compacta não integrada e compacta eletrônica. Ela é mais comum de ser usada em cômodos amplos.

Lâmpada halógena

Se você busca entender qual é o tipo de lâmpada mais econômica, a lâmpada halógena é a solução mais recomendada. Ela reduz o consumo de energia em até 40%, além de ser mais potente do que os tipos anteriores. Em contrapartida, a vida útil é mais baixa, alcançando 2.000h.

Os modelos mais comuns de lâmpadas halógenas são o palito e a dicroica. Vale se atentar: esse tipo esquenta levemente o ambiente. Ele é usado para decoração e para destacar áreas específicas ou objetivos.

LED

A lâmpada LED é a melhor disponível no mercado. Além da versatilidade de aplicações, ela tem um excelente custo-benefício. Para se ter uma ideia, ela consegue ser ainda mais econômica do que a halógena, reduzindo o consumo de energia em até 90%.

A vida útil também é um destaque das lâmpadas LED, já que elas alcançam até 15.000 horas de usabilidade. Você as encontra em diferentes opções de cores e formatos. Elas são produzidas no formato comum, como também em mangueiras ou spots.

Fonte: Viva o Condomínio

PRESSIONE AQUI AGORA MESMO E FALE JÁ CONOSCO PARA MAIS INFORMAÇÕES!

Classifique nosso post [type]

Compartilhe nas redes:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Deixe um comentário

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! clique no botão abaixo e fale conosco!

Cta Post.png - Administração de condomínios em Osasco | Grupo SEA
Veja também

Posts Relacionados

Conflitos entre convenção e regimento interno: Qual vale?

Conflitos entre convenção e regimento interno: Qual vale?   Em um ambiente condominial, manter uma convivência harmoniosa entre os moradores é crucial para preservar um ambiente agradável e seguro para todos. No entanto, é comum surgirem questionamentos e desacordos quanto à interpretação das normas que regem o funcionamento do condomínio, especialmente em relação à convenção

Fundo de reserva e fundo de obras: entenda as diferenças

Fundo de reserva e fundo de obras: entenda as diferenças O que é fundo de reserva?  A gestão financeira é um dos aspectos mais cruciais na administração de um condomínio. Isso porque ela é essencial para manter as contas em ordem e garantir a manutenção da estrutura e das áreas comuns do condomínio. Existem dois

Quando o síndico pode ser processado? Veja lei e casos possíveis

Quando o síndico pode ser processado? Veja lei e casos possíveis   O síndico é a pessoa designada legalmente para representar o condomínio. Entre suas responsabilidades estão a administração do condomínio, a garantia do cumprimento das regras para promover uma convivência harmoniosa entre os moradores, o fornecimento de prestação de contas e outras obrigações estabelecidas

Recomendado só para você
Ter pequeno jardim em casa está virando moda entre as…
Cresta Posts Box by CP